A ABVE enviou no dia 13 de outubro ao Ministério de Minas e Energia as suas contribuições à consulta pública sobre o Plano Nacional de Energia 2050 (PND 2050).

A ABVE defende que o PND 2050 incorpore medidas de apoio à eletromobilidade e a regulamentação do V2G (Vehicle to Grid) – ou seja, a possibilidade de veículos elétricos a bateria poderem devolver energia à rede elétrica.

Outra avaliação importante é que num cenário em que toda a frota de veículos do Brasil fosse 100% elétrica em 2050 seria preciso um acréscimo de apenas 10% da energia elétrica consumida – dentro da capacidade já instalada e potencial do setor elétrico brasileiro.

As contribuições foram debatidas pelo grupo de Infraestrutura da ABVE e enviadas ao MME no dia 13 de outubro, prazo final da consulta pública.

O texto final foi redigido pelo vice-presidente de Infraestrutura da ABVE, Paulo Maisonnave (Enel), e por Daniel Maia, diretor de Infraestrutura, e Karina Santos, ambos da Athon Energia.

O PNE 2050 foi preparado pela equipe técnica do MME, especialmente a Empresa de Pesquisa Energética, e visa modelar os cenários de crescimento da oferta e demanda de energia no Brasil nos próximos 30 anos.

O PNE 2050 foi submetido a consulta pública no dia 13 de julho. Durante três meses, especialistas, acadêmicos e associações empresariais puderam apresentar sugestões ao plano.

ÍNTEGRA

Abaixo, a integra das Contribuições a ABVE ao PNE 2050.

ABVE-Infra-PNE2050-ABVE-Versão assinada-13-10-20

Outras contribuições ao PNE 2050, aqui.