+ 55 11 98163-2931

Assembleia da ABVE confirma nova diretoria

Uma assembleia geral da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE) confirmou nesta quinta (15/4), por unanimidade, a diretoria eleita provisoriamente em abril de 2020.

O Conselho Diretor terá mandato até abril de 2022. É formado por:

  • Adalberto Maluf, presidente do Conselho Diretor (BYD);
  • José Antônio do Nascimento, vice-presidente de Veículos Pesados (Eletra);
  • Juliano Mendes, vice-presidente de Componentes (Moura):
  • Paulo Maisonnave, vice-presidente de Infraestrutura (Enel X);
  • Pedro Bentancourt, vice-presidente de Leves (Nissan);
  • Thiago Sugahara, vice-presidentes de Veículos Leves (Toyota);
  • Rui Almeida, vice-presidente de Veículos Levíssimos).

A assembleia, realizada por videoconferência, votou também as contas da entidade no período abril de 2020/abril de 2021 e aprovou uma reforma do Estatuto.

Aprovou também a criação do Grupo de Mobilidade Urbana.

Todas as votações foram por unanimidade dos participantes da videoconferência (plataforma Teams), que representaram a grande maioria dos 60 associados em condições de voto.

Esses mesmos diretores tinham sido empossados provisoriamente no dia 7 de abril de 2020, por decisão do Conselho Diretor então em exercício.

A Assembleia-Geral Ordinária presencial, que tinha sido convocada regularmente e estava prevista para o dia 2 daquele mês, teve de ser cancelada por causa da pandemia de Covid-19.

Assim, no dia 7 de abril do ano passado, em reunião extraordinária por videoconferência, o Conselho votou e deu posse a uma nova diretoria, com o compromisso de convocar uma nova AGO assim que possível.

A decisão foi amparada por um parecer da assessoria jurídica, com base nos artigos 28-G e 31 do Estatuto, que dão poderes ao Conselho para adotar as medidas necessárias ao bom andamento da associação em casos excepcionais.

A ABVE é uma associação representativa de toda a cadeia produtiva da eletromobilidade no Brasil, com 60 associados, entre indústrias automobilísticas e de equipamentos e empresas de compartilhamento de veículos levíssimos e geração/distribuição de energia.

Segundo o presidente da ABVE, a meta da atual gestão é influir nas políticas públicas em todos os níveis de governo para ampliar o espaço do transporte limpo e sustentável no Brasil.

 

Leia mais

e-Bus Radar põe os ônibus elétricos no mapa

Governos locais e nacionais da América Latina têm uma nova ferramenta para atingir suas metas de transporte público limpo e sustentável: a plataforma e-Bus Radar.

É um instrumento para monitorar e promover os ônibus elétricos, contribuindo para torná-los viáveis nas áreas urbanas.

Os objetivos da plataforma são:

1-Monitorar e georreferenciar as frotas de ônibus elétricos em operação na América Latina;
2-Promover a transparência de dados;
3-Quantificar as emissões de gás carbônico (CO2) evitadas por ano, por meio da operação desses veículos.

A nova versão da e-Bus Radar apresenta dados sobre os sistemas de transporte público sustentável já em funcionamento em setembro de 2020.

A plataforma recobre todas as cidades e regiões metropolitanas latino-americanas que já contam com ônibus elétricos em suas frotas.

Por que ônibus elétricos?

A grande maioria dos ônibus em circulação na América Latina é movida a diesel, com tecnologias obsoletas e altamente poluentes.

A ampliação da frota de ônibus elétricos nas cidades latino-americanas é chave para o futuro do transporte na região e para mitigar as emissões globais de gases do efeito estufa.

A plataforma e-Bus Radar tem importante papel para assegurar transparência de dados, monitoramento e divulgação das vantagens ambientais e econômicas dos ônibus elétricos.

Foi desenvolvida graças a uma colaboração entre diversas instituições reconhecidas nas áreas de  meio ambiente, mobilidade e qualidade de vida urbana.

Entre elas, o Laboratório de Mobilidade Sustentável (LabMob), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), responsável pelo desenvolvimento da plataforma.

Outras organizações parceiras são: Zero Emission Bus Rapid-Deployment Accelerator (Zebra), C40 Cities (C40), International Council on Clean Transportation (ICCT) e Partnering for Green Growth and the Global Goals 2030 (P4G).

O projeto também teve a colaboração do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) e apoio do Instituto Clima e Sociedade (ICS).

Conheça o projeto completo da plataforma e-Bus Radar

Plataforma E-Bus Radar – estatísticas e informações – dezembro de 2020

Leia mais